Polícia Militar promove palestras sobre prevenção contra as drogas em escolas de Porto Velho

proerd7Policiais militares de Rondônia do Proerd (Programa Educacional de Resistência às Drogas) estão intensificando os trabalhos de prevenção contra as drogas e realizam palestras nas escolas da rede pública estadual. (Foto arquivo Decom - PMRO)

O trabalho realizado na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Eloisa Bentes Ramos, bairro Flodoaldo Pontes Pinto, em Porto Velho, levou orientações sobre drogas lícitas e ilícitas aos alunos de séries não atendidas pelo Proerd, informando-lhes sobre os malefícios, formas de evitarem esse universo e noções de cidadania.

A sargento PM Maria da Conceição Cardoso Marques de Oliveira disse que as palestras são realizadas nas escolas por policiais militares treinados no assunto. Eles passam informações sobre os malefícios que o uso de drogas lícitas e ilícitas causam na vida das pessoas, muitas vezes, levando-as para o mundo do crime.

O policial militar Silva Júnior, de 22 anos, durante sua palestra na Escola Eloisa Bentes, disse aos alunos que fez o Proerd no período escolar, e hoje, na polícia militar, trabalha no Programa do Proerd, levando informações às crianças e adolescentes sobre a prevenção. proerd5

Por meio de slides e vídeos, os policiais ministram palestras e explicam, de forma didática, o que são drogas licitas, e ilícitas. 

Durante a palestra, os policiais também enfatizaram sobre os males causados pelas drogas consideradas lícitas, como o cigarro, que mata 200 mil pessoas por ano no Brasil, ocasionando o câncer de pulmão, boca, doenças do coração e respiratórias, etc.

Em Porto Velho, nesta semana, um grupo de policiais militares está realizando palestras nas Escolas de Ensino Fundamental e Médio São Pedro, D. Pedro, Eloisa Bentes Ramos, São Luiz e Ulisses Guimarães.

A diretora da Escola Eloisa Bentes Ramos, Iranilce Araújo, disse que todo trabalho de orientação e prevenção, dentro da instituição de ensino, é muito importante.

Iranilce Araújo disse que tem buscado, junto aos professores e funcionários da escola, formas diferenciadas de trabalhar com os alunos, que possuem histórico violento, os quais geralmente não aceitam muito bem as regras impostas pela sociedade e pela escola. Então, na tentativa de buscar soluções, tem feito constantes reuniões com os pais, para que possam fazer parte do cotidiano da vida escolar de seus filhos.

Texto: Eleni Caetano

Fotos arquivo Decom

Jornalista Lenilson Guedes

Secom - Governo de Rondônia